sexta-feira, 17 de maio de 2013

Seu crochê vale o quê?




Há 10 dias postei o casaqueto que terminei e vendi, depois de muito faz, desmancha e refaz.
Pois bem, caí no hábito de achar que tinha que baixar o preço de uma peça pronta por receio de garantir a venda da peça.

E cometi o mesmo erro ao passar o valor de outra encomenda, que ainda está nas agulhas e é muito mais trabalhosa que o casaqueto.

Como é que vocês calculam o valor da peça finalizada?
Já descobri que pode ser um grande erro apenas multiplicar por 3 o valor total do material e colocar esse como o preço da peça.

Ultimamente ando calculando o valor do material (e isso inclui frete se vocês encomendam pela internet, viu, gente!? O mesmo vale pra quando vocês têm que se deslocar de um lugar a outro apenas pra poder comprar aquele fio para aquela peça - ônibus, metrô, trem, bonde, carro+pedágio, etc) e o trabalho que a peça vai me dar.

Esse trabalho quer dizer: molde da peça nas medidas da cliente, amostra com fio e agulhas apropriados e tempo de execução dessa peça.

Aí agora há pouco, pesquisando, encontrei esses posts super interessantes de precificação do produto artesanal e que valem uma boa lida:

http://www.revistaartesanato.com.br/solidarium/como-calcular-o-preco-de-venda-do-seu-produto/07

http://www.sebrae.com.br/setor/artesanato

http://blog.elo7.com.br/2012/07/especial-preco-custo-final.html#.UZYiCLW1FzM

http://blog.elo7.com.br/2012/04/especial-preco-analisando-o-valor-se-seu-produto.html#.UZYiGrW1FzM

http://blog.elo7.com.br/2012/05/especial-preco-quanto-custa-o-seu-negocio-criativo.html#.UZYiJrW1FzM


E lembrem-se: JAMAIS BAIXEM O PREÇO JUSTO DA SUA PEÇA POR MEDO DE PERDER UMA VENDA!!!

Sabem o que acontece quando a gente faz isso??? Ficamos com a sensação de termos sido desvalorizadas(os), que nosso trabalho não agrega, pelo contrário, é "só trabalho". Crochetar e tricotar, no meu caso, são coisas que me dão imenso prazer. Aceito encomendas porque é uma forma de unir o $upeR útil ao extremamente agradável.
E quem quer qualidade deve saber valorizar todo o empenho que está dentro daquela blusa linda, daquela saia delicada, aquele vestido deslumbrante.


(Mas já?) UPDATE: Algo que uma professora minha me ensinou e que nunca mais esqueci: deu preço baixo demais e fechou a encomenda? Azar o seu. Não aumente o preço na hora de entregar a peça, porque o cliente lhe pediu valor e foi aquele que você passou. Mesmo que você ache que aquilo só vá cobrir suas despesas, fica como aprendizado pras próximas vezes. Eu já sei que essa é a última peça minha que vai sair por esse preço.


Um abraço!

2 comentários:

  1. Olá amiga!
    Me sinto assim nesse dilema muitas vezes...
    Ótimo post!
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que todas passamos por isso, viu, Bárbara.
      Às vezes é frustrante, mas só até a gente parar pra pensar que TUDO tem o valor certo - nem barato demais, nem caro demais.
      Mesmo que eu fosse rica, jamais pagaria 5 mil reais numa blusa, por exemplo, só porque é crochê com fio de seda...

      Excluir

Fique à vontade, este espaço é todo seu!
Não se acanhe em fazer críticas, afinal estamos todos aprendendo.
E não se esqueça de deixar seu e-mail ou endereço do seu blog para que eu possa responder e/ou visitá-lo.

Abraços

Carolina