terça-feira, 19 de abril de 2016

Máquinas de Costura

Eu nunca havia costurado de verdade até conhecer meu marido, 9 anos atrás, e viajar pra seu país natal, a Bélgica.

Um lugar lindo, onde me senti em casa assim que cheguei, apesar de ser final de inverno naquela época (a gente aqui sabe NADA do que é frio de verdade...).

Ele havia assistido a uma cerimônia de casamento onde os convidados foram incentivados a comprar roupas típicas indianas - nacionalidade do noivo - e manteve-as após o evento, ainda que nunca mais as tivesse usado.

Um dia pegou sua máquina de costura (sim! O bofe é prendadíssimo!) e disse-me: "Que tal você tentar alterar essa camisa? Você tá entediada (estava mesmo.... é difícil sair pra passear no inverno europeu, sem falar o idioma local - não, nem todos falam inglês por lá - e sem ter ideia de aonde ir) e talvez encontre uma nova habilidade manual"

Desnecessário dizer que nada proveitoso saiu naquela manhã e a camisa terminou no lixo por eu ainda não ser capaz de enxergar possibilidades de transformação em roupas prontas, na época.

Desconstruímos esse sling:


...pra que eu tentasse reproduzi-lo. E minha tentativa foi relativamente bem-sucedida, com direito a tecido mal cortado e costuras tortas.

Após nos casarmos e voltarmos pro Brasil, uma das primeiras coisas que compramos foi uma Singer Facilita



Comecei a costurar coisas muuuuuito básicas e fáceis, que estão no começo do blog, mas ainda era mais focada no crochê, que era o que eu tinha mais facilidade em fazer (afinal, já crochetava desde os 9 anos).

Essa peça, produzida na Facilita, continua sendo uma das minhas favoritas em termos de acabamento (e foi dada pra minha amiga-da-vida-toda com muito prazer).

Alguns anos depois, fiz meu primeiro curso de modelagem, corte e costura pra iniciantes, no Senac, e amava passar os sábados inteiros fazendo cálculos, traçando moldes, passando-os pro tecido e costurando as peças. Juro, nem gostava da pausa pro almoço =P

Infelizmente minha vida ficou bem mais corrida, com 2 filhotes pra cuidar, mais a casa e todo o trálálá que envolve ser mãe e dona de casa, e não pude fazer mais cursos, nem praticar tudo o que aprendi.... e acabei deixando isso um pouco de lado, inclusive blogar tornou-se quase impossível... Foi pena eu não registrar as aulas em fotos, pois foram uma delícia!

Recentemente, após decidir não retornar ao trabalho finda minha licença-maternidade, resolvi investir em máquinas mais robustas pois minha intenção agora é trabalhar apenas com costuras, que é o que realmente amo fazer (junto com o crochê, o tricô, e desenhar).

Eis minhas lindas ogrinhas (rsrs):





Foi nelas que produzi os caminhos de mesa do último post, tanto que na reta ainda está a mesma linha vermelha usada na segunda peça.

Isso é o que penso em fazer enquanto dou tempo à eu mesma pra estudar modelagem novamente, antes de simplesmente ir metendo a cara em fazer roupas.

E que venham mais encomendas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fique à vontade, este espaço é todo seu!
Não se acanhe em fazer críticas, afinal estamos todos aprendendo.
E não se esqueça de deixar seu e-mail ou endereço do seu blog para que eu possa responder e/ou visitá-lo.

Abraços

Carolina